segunda-feira, 12 de abril de 2010

Canalha!


Canalha! de Fabrício Carpinejar.

Estou lendo e recomendo!

Alguns trechos que amei:

"- Desejo passar o resto da minha vida com você.
- Não, uma vida com você nunca será o resto."

"A verdade intimida no emprego, nas relações amorosas, na amizade. Se o chefe pergunta se realizou uma tarefa, diz que sim, mesmo não tendo feito, e passará a maior parte das horas apagando as pistas de sua ineficiência. Se a namorada pergunta sobre uma atração, alega que não existe, é loucura dela, e deixa para um dia contar.

Esse dia não chegará. Adiada a verdade num momento é quase impossível reeditá-la. Fica mais nervoso e trepidamente voltar atrás. Como explicar que se é honesto agora se não se foi antes?
A honestidade não nasce duas vezes."

"Peço desculpas por pensar que a literatura é suficiente; não é, nunca vai ser; uma noite saímos dela e não teremos exemplares para nos justificar e não teremos leitores para nos confortar e seremos tão-somente o que vivemos, o magro pão dormido e a manteiga do sol."

Se quiser espie e leve o seu exemplar para casa: Clique aqui!

Depois escrevo mais, enquanto isso, leio mais algumas páginas ;)

Nenhum comentário: