terça-feira, 17 de março de 2009

Poema branco

É comum no discurso da "Mis"
a questão: "Paz mundial"
Porém, noventa por cento do que se diz
é - infelizmente - superficial

As bocas entreabertas compactuam
com a violência da TV sensacionalista
Ganância, egoísmo, conflitos estimulam
o Circo no "vale-tudo-capitalista"

Aquela velha história com seus clichês
por piegas canções embaladas em vão:
"Não faça aos outros o que você,
não quer que seja feito com você"
e "Vamos todos dar as mãos!"

A palavra de simplórias letras
traz em si significados empíricos
Diversas interpretações e facetas
No fim: A Paz é um estado de espírito.

(Alexandra Periard)


6 comentários:

Raoni. disse...

Bonito o texto viu, palavras muito bem colocadas. Parabéns. Poema Branco

[M]. Cartágenes disse...

"Meu individualismo pacífico basta!" Pensei nisso quando li!
Paz aê!

Carla disse...

Adorei, e eu sugeriria como título: "O que realmente importa".
Bjo, quilida!

Adrielly Soares disse...

putz, que foda seu poema. Eu gostei de verdade, e sim a maioria dos que estão na tv falando de paz e coisa e tal fala da boca pra fora, principalmente os artistas que têm segurança e cerca elétrica. Eu sou péssima pra títulos. Custo a dar pros meus. hahahah
=*

Madamefala disse...

Acho que o título já ta ótimo...poema branco.
Limpo e significativo...como a paz.

beeeeeijo

Mary West disse...

Um poema que serve como grande inspiração para tocar a vida.