terça-feira, 6 de janeiro de 2009

A miséria que alimenta

"Vou fazer um slideshow para você.
Está preparado?

É comum, você já viu essas imagens antes.
Quem sabe até já se acostumou com elas.
Começa com aquelas crianças famintas da África.
Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.
Aquelas com moscas nos olhos.

Os slides se sucedem.

Êxodos de populações inteiras.
Gente faminta.
Gente pobre.
Gente sem futuro.

Durante décadas, vimos essas imagens.



No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.
Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.
São imagens de miséria que comovem.
São imagens que criam plataformas de governo.
Criam ONGs.
Criam entidades.
Criam movimentos sociais.

A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.


Ano após ano, discutiu-se o que fazer.
Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.

Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.

Resolver, capicce?
Extinguir.



Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.
Não sei como calcularam este número.
Mas digamos que esteja subestimado.
Digamos que seja o dobro.
Ou o triplo.
Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.

Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.


Não houve documentário,
ONG, lobby ou pressão que resolvesse.

Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de "barriga cheia". Bancos e investidores.


(Texto de Neto, diretor de criação e sócio da Bullet, sobre a crise mundial)

8 comentários:

Dauri Batisti disse...

Perfeito. Parabéns. Estou aplaudindo aqui.

Um beijo.

Carla disse...

Seria cômico se não fosse trágico...
Mas, pra variar, os poderosos agem de acordo com seus interesses, infelizmente, sem olhar pro próximo.
Bjo e otima semana.

Raoni. disse...

É muito triste e chato tudo isso. E nem adianta, é muito difícil mudar a cabeça de (alguns?)/muitos seres (seres?)humanos.

Ruberto Palazo disse...

Uauuu... sem palavras para o texto, simplesmente a contradiçao de numeros tão claros e da certeza que ou os numeros estão errados ou a miséria é fonte de lucro para muita gente, que nao tem interessem em mudar isso....

Beijos

Ruberto Palazo disse...

Tem selinho para ti no meu blog...

Beijoooooooooo!

Amanda Pinto disse...

"Seria cômico se não fosse trágico..." (2)
Como dizia a música bomxibombombom "O rico cada vez fica mais rico e o pobre cada vez fica mais pobre"
É incrível como o ser humano consegue ser medíocre e interesseiro diante de uma situação dessa (de miséria, doença, desnutrição).
Pena que quem esteja no comando não enxergue uma coisa dessas!
;*

Felipe disse...

Interessante...
seria ousadia te pedir que lêsse no meu blog um texto que fala sobre o BBB? É mais ou menos a mesma idéia...
Beijo

Polêmica disse...

Pois é, muita gente passa fome no mundo e os grandes líderes mundiais nunca fizeram nada, mas para salvar os ricos da crise, aí eles arranjam dinheiro de qualquer jeito. Um absurdo!

Beijos