segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Sensacionalismo na desgraça

Vender, é exatamente o verbo mais usado no mundo. Na mídia isso não seria diferente. Essa reportágem é bacana, é legal... Mas eis que surge a questão: "Isso vende?"

A audiência aumenta vertiginosamente quando há cenas de tristeza e grandes tragédias. A atração do público pelo mórbido é notável (lamentável?). Vê-se o exemplo de Santa Catarina. Lógico que quem vos escreve, está sensibilizada com a situação e não deseja isso nem para a pessoa mais detestável que conhece. Contudo, é preciso observar a controvérsia: enquanto milhares de doações são enviadas pelo Brasil inteiro a Santa Catarina, no estado do Rio e de Minas Gerais tem várias cidades e bairros inundados, pessoas que perderam tudo em enchentes e deslizamentos, passando fome e frio. E a mídia ignora - quase que totalmente-, voltando suas câmeras e seu sensacionalismo apenas para Santa Catarina.

É muito mais fácil encarar os miseráveis como parte integrante da paisagem e/ou um objeto inanimado?! É mais cômodo doar umas roupas, um saco de feijão (para desencargo de consciência) e exclamar "Nossa que horror!" ao comentar as notícias de violência com o vizinho?! O que adianta ter campanhas como a "Natal sem fome", (sem duvidar da integridade da campanha, é claro!) sendo que durante todo o ano milhões de pessoas passam fome e simplesmente as ignoramos ao passar por elas nas ruas? Precisamos ser solidários em nível nacional durante todo o ano por toda a vida e abolir de vez a demagogia e o egoísmo.


Clique na imagem para aumentá-la.



Fonte: Os Malvados

4 comentários:

Welton Nogueira disse...

realmente, as pessoas só dão valor à desgraça quando ela ganha a mídia. exemplo disso foram os casos Isabela Nardoni e Eloá. Todo dia, crianças morrem, seja assassinadas, de fome ou de doenças. No entanto, as pessoas só ficam sensibilizadas com os casos de comoção nacional. hipocrisia à flor da pele.

Jôji disse...

ueeueheuheueh', a tirinha foi ótima.

Mas faz parte da natureza humana não se importar com os outros (:

E mesmo que seja visível a miséria e o sofrimento no mundo, ninguém vai realmente se importar.

sendo que até na hora de ajudar, só estão pensando e sua imagem.

Dama de Cinzas disse...

" Precisamos ser solidários em nível nacional durante todo o ano por toda a vida e abolir de vez a demagogia e o egoísmo."

Belo post! Concordo plenamente contigo!

Feliz 2009 pra ti!

Beijocas

Bill Falcão disse...

Post sensacional, Alexandra! Sou do meio (Jornalismo) e sei que você tocou no ponto certo.
No mês de dezembro, no meu blog, devo até ter cansado os leitores por repetir essas coisas que você também abordou aqui. Mas, creio que temos de ser a "voz dissonante", não?
A tirinha também é D+!! Me empresta?
Grande bjooooooooooo!!!!!!!!