quarta-feira, 12 de novembro de 2008

A cidade

A cidade grande é um personagem
Transmite aparente vantagem
perante as pequenas e médias
Busca-se prosperidade, encontra-se tragédias

A cidade grande é um personagem
Com suas vitrines dita nossa embalagem
Seu ritmo programa nosso horário
E sua ganância calcula nosso honorário

A cidade grande é um personagem
Para fechar negócio não mede politicagem
Na comida e nas relações artificialidade
Glorifica a burrice como celebridade

A cidade grande é um personagem
Pela segurança nos prende em carceragem
É indiferente a dor, a favela e ao mendigo
Só faz enxergar e adorar o próprio umbigo

A cidade grande é um personagem
que pulsa dentro de nós com sua engrenagem
repleta de mesquinhez e deslealdade
Mas não mudamos nada por comodidade.

Alexandra Periard

4 comentários:

Carla disse...

Falou tudo!
Bjo.

Raoni. disse...

Magnífica! Relata perfeitamente como somos manipulados - inconscientemente - e como - inconscientemente nos sujeitamos.

Dom disse...

interessante ... gosto dos teus escritos ... explorou bem o tema da exploração

=]

cuide-se ... beijo

SURREAL MENTE disse...

quadro melhor não poderia ser pintado.
Caraio, muito bom!!!!!!!!!!!!!!!!!