segunda-feira, 27 de outubro de 2008

O Retorno

Não pode deixar de visitar a cidade em que passara a infância, aquelas lembranças boas e más ao mesmo tempo o incomodava. Queria livrar-se daquela nostalgia impertinente. Mas não conseguia. Retornava, para que os fantasmas de lá se alimentassem dele e de alguma forma, ele também se alimentasse.


2 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Visitar o passado é necessário.
Se ver correndo pelas ruas, com a inocência conservada, emociona. Muito.

Abraços.

darsh. disse...

é importante não esquecer de onde viemos :)