sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Papel-Proposta

Papel em branco um convite te proponho:

Aceite o dito, o não dito, o deslize

A idéia, o podre, o sonho

O pensamento que inside


Não rejeite os erros ortográficos

Os tropeções, as reticências, as rasuras

Os engasgos esferográficos

As rimas pobres, as críticas, as frescuras


Não se esquive de minhas palavras chulas

De meus poemas melosos

Não se irrite com meu ritmo, firulas,

Minha pretensão em “insights” filosóficos


Não se zangue com a margem torta,

A última estrofe com demora excessiva

Não me mande ir às favas, pois o que importa:

É tirar do lixo o meu luxo, a minha escrita!


Alexandra Periard


Nenhum comentário: