sexta-feira, 28 de março de 2008

Mondego*



Morte a palavra?
Uma questão que assusta, incita,
e com os escritores implica...

Com seu olhar das câmeras fugidio
Preenche com rabiscos o papel vazio
Conta que a Arte é uma necessidade,
Um tique repleto de cor e criatividade


A imagem em detrimento da fala
ou em Si seu significado exala?
Traço forte, bonito, revelador e lúdico
Emudece não só ao artista, mas também o público.


*Poesia inspirada no documentário de Christian Caselli
sobre Edson Mondego, pintor maranhense que
decidiu parar de falar.

(Alexandra Periard)

Rio de Janeiro, 28/03/2008.


Recomendo: http://www.curtagora.com/

Nenhum comentário: