domingo, 23 de setembro de 2007

Na contra mão

"(...) da tristeza não quero saber, a tristeza me faz padecer.
Vou cantando fingindo alegria para humanidade não me ver chorar"

2 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

é assim que se criam muralhas...
e ninguém, no final, sabe como a gente é por dentro!

beijos e obrigada pela visita!

Auíri Au disse...

OH amigo,
gostei do blog,
...já chorei, não tenha medo,
chore na chuva, assim ninguem te ver chorando...


PAz


Auíri